Search

A mostra VÁ E VEJA – RETROSPECTIVA 2022 (PARTE II) se renova para a última semana de dezembro no Cine Brasília, trazendo novos filmes  e dando a oportunidade do espectador rever títulos já exibidos. O projeto foi concebida pelo curador, professor e crítico de cinema Sérgio Moriconi, como forma de apresentar ao público o que passou  de melhor pelas telas dos cinemas no Brasil durante 2022. Com início nesta quinta-feira (22/12), as obras serão exibidas até 28 de dezembro, com pausa em 24 e 25, onde as portas estarão fechadas.

Assim, além dos filmes incluídos na segunda semana de mostra, prosseguem em cartaz os longas “Nunca Mais Serei a Mesma”, da realizadora Alice Lanari, e “Breve História do Planeta Verde”, de Santiago Loza, coprodução entre o Brasil e a Argentina. Ambos os filmes tratam de um dos temas fundamentais de nossa contemporaneidade: a questão de gênero, muitas vezes atravessada pela violência. Em seu documentário, Alice esquadrinha o problema em alguns países do continente latino-americano, enquanto o argentino Santiago Loza dá asas à imaginação numa ficção bem-humorada, onde indivíduos “transgêneros” convivem com seres extraterrestres.

Como destaque da semana, as telinhas do cine recebem a sessão especial, em pré-estreia nacional, do polêmico “Shortbus”. Produzido em 2006, com direção de John Cameron Mitchell, o filme volta ao cartaz em novíssima versão remasterizada. Na época de seu lançamento, houve uma grande excitação entre espectadores e críticos como, por exemplo, o respeitado Roger Ebert, que afirmou ser esta obra “a mais inesperadamente honesta e comovente sobre o 11 de setembro e de longe a mais engraçada”. “Shortbus” comporá, de maneira extraordinária, a diversidade que os novos filmes presentes em VÁ E VEJA proporcionarão: “Aftersun”, coprodução do Reino Unido com os Estados Unidos, dirigido pela escocesa Charlotte Wells (que vem sendo indicado pela crítica como melhor filme do ano); “Tre Piani”, obra de mestre do italiano Nani Moretti; o francês “Com Amor e Fúria”, que deu à grande diretora Claire Denis o Urso de Prata no Festival de Berlim e tem a atriz Juliette Binoche liderando o elenco; e o forte drama francês “A Acusação”, de Yvan Attal.

Para os pais que desejam pegar um cineminha com as crianças, atenção: para público infanto-juvenil, as telinhas reservam “O Tesouro do Pequeno Nicolau”. O filme apresenta uma história inédita de Nicolau, famoso personagem criado pelo francês René Goscinny, o inesquecível autor de Arterix, e pelo genial ilustrador Jean-Jacques Sempéu. Nicolau tornou-se uma das figuras mais famosas da literatura infanto-juvenil. O diretor do filme, Julien Rappeneau escreveu o roteiro ao lado de Mathias Gavarry, respeitando o perfil dos personagens criados por Goscinny e Sempé. Em Brasília, o filme será exibido em versão dublada.

Os ingressos para as sessões que acontecem ao longo da semana podem ser comprados pelo site ingresso.com , e também nas bilheterias do Cine Brasília, no momento da exibição. Nos próximos 12 meses, a casa do cinema brasileiro ganha nova gestão, fruto de parceria entre a OSC Box Cultural e a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal. Sob a direção geral de Sara Rocha e a curadoria de Sérgio Moriconi, o espaço cultural celebra o início de um novo ciclo.

Precisa de ajuda?