Search

Mais uma semana se inicia no Cine Brasília. Entre 9 e 15 de fevereiro, a programação vai receber a estreia nacional da encantadora Perlimps, nova animação de Alê Abreu, que chega ao circuito comercial colecionando prêmios em festivais. Perlimps mostra a jornada de aventura e fantasia de Claé e Bruô, agente-secretos de reinos rivais. Eles precisam superar as diferenças e unir forças para encontrar os Perlimps, criaturas misteriosas capazes de encontrar um caminho para a paz em tempos de guerra.

Além disso, o tradicional cinema recebe, pela primeira vez, o filme As História de Meu Pai. A obra trata de um assunto que nunca perde a atualidade: a relação muitas vezes opressiva do pai com seu filho. Mas o diretor Jean-Pierre Amélis contextualiza a história na circunstância dramática da Guerra Franco- Argelina e as consequências duradouras, especialmente em relação à saúde mental, tanto para o pai quanto para o filho. Para o pequeno Émile (Jules Lefebvre) seu pai é seu herói. Suas histórias são as melhores do mundo, e suas profissões inigualáveis. Esse é o ponto de partida da comédia As Histórias de Meu Pai.

O roteiro, assinado por Amélis e Murielle Magellan, parte do livro de Sorj Chalandon, e traz uma figura peculiar, quase excêntrica no personagem paterno, André, interpretado pelo celebrado ator Benoît Poelvoorde. A trama se passa no começo dos anos de 1960, e André conta ao filho suas grandes “façanhas” e peripécias, como campeão de judô, paraquedista, jogador de futebol, espião, e, em especial, “Conselheiro de Charles de Gaulle”. Mas a verdade pode tardar, mas não falha.

Aos brasilienses de plantão, uma série especial para público desembarca nas telinhas do cine. “Show Brasília Nasceu”, é uma coleção de filmes curtos e produzidos no DF, em homenagem aos pioneiros da cidade: aqueles que participaram da construção da nova capital.

Por fim, permanece em cartaz o belo Ilusões Perdidas e Regra 34, respectivamente. Transposição para o cinema de um dos clássicos do escritor francês Honoré de Balzac, Ilusões Perdidas foi indicado para o Leão de Ouro e em outras duas categorias no Festival de Veneza. A obra do escritor realista francês é a tentativa de Balzac de escrever uma série de romances, novelas e contos que retratasse a sociedade de sua época em todos os seus aspectos. Um panorama ambicioso a respeito dos jogos de poder, das intrigas aristocráticas e das contradições entre a vida na capital e nas províncias do seu país.

A grade não pode deixar de destacar o vigoroso Regra 34, filme que vem causando enorme debate entre público e crítica. Após brilhar em festivais, o filme dirigido por Julia Murat, conta a história de Simone (Sol Miranda), uma jovem advogada negra que pagou sua faculdade fazendo performances sexuais online. Enquanto ela trabalha com acolhimento de mulheres vítimas de abusos, acaba se envolvendo em um mundo de erotismo e violência.

Os ingressos para as sessões podem ser comprados através do site ingresso.com e também nas bilheterias do Cine Brasília. A casa do cinema brasileiro possui uma nova gestão compartilhada entre a OSC Box Cultural e a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal. Sob a direção geral de Sara Rocha e a curadoria de Sérgio Moriconi, o espaço cultural celebra o início de um novo ciclo.

Precisa de ajuda?