Search

Ela nasceu em Paris, no dia 16 de março de 1953, e é uma das maiores atrizes do mundo. Para o diretor Claude Chabrol, ela sempre foi “a maior”. A francesa Isabelle Huppert completa 70 anos e recebe uma homenagem do Cine Brasília, com a realização da mostra “70 Anos em 7 Filmes” dedicada a ela. A iniciativa é uma parceria com o cinema Petra Belas Artes (SP). A partir do dia 16/03, próxima quinta-feira, o público brasiliense poderá assistir a sete títulos dos mais icônicos da carreira da atriz. Os filmes são: Um Assunto de Mulheres (1988), Madame Bovary (1991), e Mulheres Diabólicas (1995), os cults Salve-se Quem Puder (a Vida) (1980), de Jean-Luc Godard; “Amateur” (1994), de Hal Hartley; e Fique Comigo (2015), de Samuel Benchetrit e A visitante francesa, de Hong Sang-soo. Em “Amateur”, Huppert conseguiu o papel principal escrevendo para o diretor Hal Hartley e implorou por um papel em seu próximo filme. Ele, então, escreveu o filme com a personagem principal imaginada especialmente para ela, uma ex-freira chamada Isabelle que tenta se aventurar como escritora de contos eróticos e acaba se envolvendo numa inusitada teia de violência e perseguição.

Além dos sete filmes que celebram os 70 anos de Huppert, o Cine Brasília acrescentou mais um na lista e exibe, também, Belas Promessas, segundo longa-metragem de Thomas Kruithof, no qual Huppert vive uma pressionada prefeita do subúrbio de Paris, que enfrenta o maior desafio da sua vida, correndo o risco de ver destruída a impecável reputação que construiu ao longo de anos na política.

Sobre Isabelle Huppert

Isabelle Huppert nasceu em 1953, em Paris, na França. Incentivada por sua mãe, que era professora de Inglês, ela estudou no Conservatório de Versailles e também no Conservatório de Arte Dramática, iniciando então uma sólida carreira teatral. Sua estreia no cinema aconteceu em 1971 e a partir de então se tornou uma das atrizes mais requisitadas de sua geração. Sob a direção de Claude Chabrol, que a considerava “a maior atriz do mundo”, ela participou de vários filmes de grande repercussão, entre eles “Violette Nozière” (1978), “Um Assunto de Mulheres” (1988), “Madame Bovary” (1991), “Mulheres Diabólicas” (1995), “Negócios à Parte” (1997) e “A Teia de Chocolate” (2000).

Inúmeras vezes indicada ao prêmio de melhor atriz nos principais festivais do mundo, ela já foi consagrada no Festival de Cannes por duas vezes nesta categoria: por “Violette Nozière” e, anos mais tarde, por “A Professora de Piano” (2001), com direção de Michael Haneke. Em 2016, Huppert atingiu um dos momentos mais altos de sua trajetória de atriz ao ganhar o Globo de Ouro e ser também indicada ao Oscar de Melhor Atriz pelo filme “Elle”, de Paul Verhoeven.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA.

Precisa de ajuda?