Search

Evento irá ocupar o Cine Brasília por uma semana, a partir de 8 de junho. A entrada é gratuita.

O Festival Internacional de Cinema LGBTQIA+ realiza sua 8ª edição em junho de 2023. Entre os dias 8 e 15 de junho, ocupa  as sessões das 19h e 21h do Cine Brasília, retomando a modalidade presencial após três anos de eventos exclusivamente virtuais. A ENTRADA É GRATUITA, filma formada por ordem de chegada. O formato online do Festival também está garantido e será realizado novamente em parceria com o Sesc São Paulo, entre os dias 22 e 28 de junho, com exibições para todo o Brasil pela plataforma Sesc Digital.

Ao todo, serão exibidas 26 obras audiovisuais de 18 países diferentes. A programação engloba longas e curtas de ficção, documentários e até uma temporada inteira de uma série, tudo cuidadosamente selecionado para dar visibilidade e promover a pauta LGBTQIA+. A programação está disponível no perfil oficial do Festival no Instagram. Todos os filmes terão legendas em português.

Por meio do Festival Internacional de Cinema LGBTQIA+, as embaixadas e instituições participantes reafirmam o seu compromisso com a igualdade e a dignidade de todos os seres humanos, independentemente da sua orientação sexual e identidade de gênero. A história de personagens queer no cinema, conflitos e descobertas em relação à orientação sexual, as relações entre família e pessoas transgênero e a resistência e a representação gay no debate sobre o HIV estão entre os temas dos filmes na programação deste ano.

O FIC LGBTQIA+ conta com a participação das embaixadas da Alemanha, Bélgica, Canadá, Chile, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Nova Zelândia, Noruega, Países Baixos, Portugal, Reino Unido, Suécia e Suíça. A coordenação é feita pelas embaixadas da Bélgica, Dinamarca, Reino Unido e Suécia.

 

PROGRAMAÇÃO 

Mostra presencial no Cine Brasília

• 08/06

19h | Três Noites Por Semana (Trois nuits par semaine) · Dir. Florent Gouëlou · 2022 · Francês · Ficção · 103’ · França · C.I. 18.
Baptiste, de 29 anos, é casado com Samia. Um dia conhece Cookie Kunty, uma drag queen da noite parisiense que o encanta imediatamente. Tomado pela ideia de realizar um projeto fotográfico com ela, passa a conhecer um novo universo que o leva a se apaixonar por Quentin, o jovem que dá vida à Cookie Kunty.

21h | Como contar um segredo? (How to tell a secret?) · Dir. Anna Rodgers, Shaun Dunne · 2022 · Inglês · Documentário · 100’ · Irlanda · C.I. 16.
Robbie Lawlor foi diagnosticado com HIV aos 21 anos e se tornou uma das pessoas mais jovens a se assumir na televisão irlandesa. Enda McGrattan, também conhecida como Veda, prometeu manter seu status de HIV em segredo, mas acabou se libertando com uma música. E um grupo de mulheres irlandesas e migrantes, que não podem mostrar seus rostos, encontrou maneiras criativas de fazer suas vozes serem ouvidas.

• 09/06

19h | Orgulho e Preconceito – história do cinema queer sueco (Fördom & stolthet – en queer filmhistoria) · Dir. Eva Beling · 2022 · Sueco· Documentário · 100’· Suécia · C.I.
O filme conta a história do cinema queer sueco, abordando desde grandes sucessos até obras que ninguém assistiu desde que foram lançados. O documentário faz um amplo panorama, desde a realização do primeiro filme queer em 1916 via Bergman e Zetterling, até os dias atuais.

21h | Madame (Madame) · Dir. Stéphane Riethauser · 2019 · Francês · Documentário · 93’· Suíça · C.I. 10.
O filme é autorretrato duplo, em que uma avó de 90 anos e seu neto homossexual confidenciam um ao outro detalhes de suas trajetórias. Com sinceridade e humor, o filme desconstrói estereótipos de gênero em profundidade e com poder subversivo e traça uma saga familiar da sociedade burguesa com imagens de arquivo encantadoras.

• 10/06

19h | Variações (Variações) · Dir. João Maia · 2019 · Português · Biografia · 109’· Portugal· C.I. 12.
O filme retrata a vida de Antônio Ribeiro, barbeiro e figura da movimentada Lisboa no final dos anos 70, perseguindo o sonho de se tornar cantor e compositor – apesar de não saber uma nota de música. O filme foca o processo de transformação na persona de Antônio Variações, artista excêntrico e popular cuja carreira fulgurante foi interrompida pela sua morte em 1984.

21h | Dawn, seu pai e o trator (Dawn, her Dad and the Tractor) · Dir. Shelley Thompson· 2021· Inglês · Ficção · 90’· Canadá · C.I. 12
Após a morte de sua mãe, uma jovem Dawn volta para a fazenda da família, onde vê seu pai e sua irmã pela primeira vez desde que iniciou a transição de gênero. Um trator antigo torna-se o foco na mente mecânica de Dawn, mas os ressentimentos de seu pai aumentam as tensões. Observando sua filha trabalhar para restaurar o trator, ele percebe que recuperar esse relacionamento depende de sua própria declaração: apoiar Dawn publicamente e lutar contra a transfobia negativa de uma pequena cidade.

• 11/06

19h | 100 homens (100 men) · Dir. Paul Oremland · 2017· Inglês · Documentário · 94’· Nova Zelândia· C.I. 16.
O que 100 ex-ficantes diriam para você? Ao procurar e conversar com seus casos amorosos mais memoráveis, o diretor Paul Oremland se depara, no processo, com quatro décadas de mudança de atitude em relação aos gays.

21h | Rumo a Oeste (Rett Vest) · Dir. Henrik Martin Dahlsbakken · 2018· Norueguês · Ficção· 78’· Noruega · C.I. 10
Um professor de música desempregado leva seu distante pai transgênero em uma viagem para a costa oeste da Noruega, para homenagear as excelentes habilidades de quilting da sua falecida mãe. Rumo a Oeste é uma calorosa e comovente história sobre a vida, a perda e o amor.

• 12/06

Excepcionalmente sem atividades neste dia.

• 13/06

19h | Tove (Tove) · Dir. Zaida Bergoth · 2020 · Sueco (Inglês, Finlandês, Francês) · Biografia· 103’ · Finlândia · C.I. 12.
No meio de suas lutas artísticas e vida pessoal não convencional, Tove Jansson encontrou em todo o mundo sucesso de um projeto paralelo inesperado: a criação do amado mundo dos Moomins. Tove é um drama cativante sobre a energia criativa de um talento icônico e sua busca turbulenta por identidade, desejo e liberdade.

21h | Animais (Animals) · Dir. Nabil Ben Yadir · 2021· Francês · Ficção · 91’· Bélgica· C.I. 16
Brahim é a alegria de sua mãe. Um dia ele encontrará o amor de sua vida. Ele se tornará um homem de família, deixará todos orgulhosos. Um dia ele será maduro e realizado. Um dia. O filme é inspirado no assassinato homofóbico de Ihsane Jarfi, de 32 anos, em 22 de abril de 2012 em Liege, Bélgica.

14/06

19h | Xenia – Confissões de um motorista de caminhão (Xenia) · Dir. Iben Haahr Andersen· 2021·  Dinamarquês · Documentário · 56’· Dinamarca· C.I. 16
Xenia mora com seu pastor alemão em uma fazenda abandonada no interior da Dinamarca. Ela tem 70 anos, é ex caminhoneira e usa roupas femininas. Ela finalmente encontrou um equilíbrio entre uma existência tranquila no campo e uma vida profissional satisfatória. Nos últimos 20 anos, Xenia tem trabalhado como acompanhante e dominatrix, recebendo clientes tanto em sua casa quanto em diferentes locais de Copenhague. O filme desafia nossas preconcepções do normal e preconceitos sobre sexualidade, gênero, felicidade e idade.

21h | As Filhas de Zuhür (Zuhürs Töchter) · Dir. Laurentia Genske, Robin Humboldt · 2021· Árabe, Alemão · Documentário · 89’· Alemanha· C.I. 12
As irmãs Lohan e Samar são adolescentes e transgênero. Após fugirem com a família da Síria para a Alemanha, elas vivem com a família em um abrigo para refugiados. No novo lar, elas se redescobrem em um ambiente de constante tensão entre as culturas. Enquanto os pais permanecem atados às estruturas tradicionais da Síria e à vida ditada pelo Alcorão, Lohan e Samar veem-se divididas entre sua comunidade islâmica e o mundo ocidental, que lhes permite expressar seu verdadeiro eu.

• 15/06

19h | Em meu nome (Nel Mio Nome) · Dir. Nicolò Bassetti · 2022· Italiano· Documentário · 98’· Itália · C.I. 12
Nic, Leo, Andrea e Raff são um grupo de amigos muito próximos. Eles são de diferentes regiões da Itália e se conheceram em Bolonha. Em momentos diferentes, todos eles realizaram a transição de gênero da identidade feminina para a masculina. Dia após dia, eles enfrentam corajosamente as muitas dificuldades que um mundo rigidamente binário coloca no caminho de sua necessidade e direito de serem quem são.

21h | Meu lugar no mundo (Mi vacío y yo) · Dir. Adrián Silvestre · 2022 · Espanhol· Ficção · 90’· Espanha · C.I. 12Raphi é uma jovem francesa que trabalha em Barcelona e sonha em formar uma família tradicional, mas não tem sorte nos encontros. Diagnosticada com disforia de gênero, ela inicia o processo de transição que a levará a uma árdua viagem para encontrar sua identidade e lugar no mundo.

 

Mostra online na Platafoma Sesc Digital

1. Disponíveis a partir do dia 22 de junho até esgotamento das visualizações.

Animais (Animals) · Dir. Nabil Ben Yadir · 2021· Francês · Ficção · 91’· Bélgica· C.I. 16
Brahim é a alegria de sua mãe. Um dia ele encontrará o amor de sua vida. Ele se tornará um homem de família, deixará todos orgulhosos. Um dia ele será maduro e realizado. Um dia. O filme é inspirado no assassinato homofóbico de Ihsane Jarfi, de 32 anos, em 22 de abril de 2012 em Liege, Bélgica. 700 visualizações.

Tove (Tove) · Dir. Zaida Bergoth · 2020 · Sueco (Inglês, Finlandês, Francês) · Biografia· 103’ · Finlândia · C.I. 12.
No meio de suas lutas artísticas e vida pessoal não convencional, Tove Jansson encontrou em todo o mundo sucesso de um projeto paralelo inesperado: a criação do amado mundo dos Moomins. Tove é um drama cativante sobre a energia criativa de um talento icônico e sua busca turbulenta por identidade, desejo e liberdade. 300 visualizações.

2. Disponíveis de 22 até 28 de junho com visualizações illimitadas

O sonho da hora mais escura (El sueño de la hora más oscura) · Dir. Germán Bobe · 1991· Ficção · 8’· Chile · C.I. Livre.
O curta narra a morte de um relacionamento ideal em um mundo de sonho. Prazer e êxtase são experimentados por breves momentos. O curta brinca com intrigas e mistérios, de tal forma que é dominado pela estética e tonalidade experimental.

Homens mortos de amor e o bando de mulheres (Hombres muertos de amor y la jauría de mujeres) · Dir. Germán Bobe · 1991 · Ficção · 7’· Chile · C.I. Livre.

Este curta onírico e poético leva o espectador a questionar a natureza da experiência humana. A estética da colagem expõe como as relações humanas, entre homens e mulheres, homens e homens, mulheres e mulheres, são mediadas pelas ideologias dominantes representadas na mídia e na religião. Bobe não postula teorias ou tira conclusões, deixando o espectador com um enigma verdadeiramente pós-moderno sobre vida, amor, arte, homens, mulheres e morte.

100 homens (100 men) · Dir. Paul Oremland · 2017· Inglês · Documentário · 94’· Nova Zelândia· C.I. 16.
O que 100 ex-ficantes diriam para você? Ao procurar e conversar com seus casos amorosos mais memoráveis, o diretor Paul Oremland se depara, no processo, com quatro décadas de mudança de atitude em relação aos gays.

Nuclear (Nucléaire) · Dir. Roxanne Peguet · 2022 · Luxemburguês e francês · Ficção, Drama · 27’· Luxemburgo · C.I. 18.

Esch-sur-Alzette, um lugar onde o tempo parece ter parado. Tudo parece velho e cansado, tanto os habitantes quanto as ruas. Tun está se apaixonando perdidamente por seu colega Alex. Seria mais fácil se Tun não fosse casado com Melissa, que faz tudo para salvar seu casamento. Os três acabam em um triângulo amoroso tóxico.

Diáspora Queer (Diáspora Queer) · Dir. Flip Couto · 2022 · Português · Documentário · 10’· Noruega, Brasil · C.I. 10.

Diáspora Queer promove o intercâmbio entre Noruega-Brasil por meio da cultura ballroom, representada por Sérgio Prin e Flip Couto, para destacar as discussões sobre os direitos LGBTQIAPN+, racialidades, dança voguing, imigração e outros temas que manifestam as experiências de comunidades em ambos os países através das artes. O projeto é um convite da Embaixada da Noruega em Brasília para celebrar o Queer Culture Year 2022.

Anne + (Anne +) · Dir. Valerie Bisscheroux · 2018-2020 · Holandês· TV Série de 6 episódios · 20’· Países Baixos · C.I. 16.

A série segue a vida de Anne, uma jovem lésbica que explora diferentes relacionamentos, experiências e desafios em sua vida pessoal e profissional. A série aborda temas como identidade, amor, amizade e sexualidade, oferecendo uma representação autêntica e diversa da comunidade LGBTQ+.

Just Johnny (Just Johnny) · Dir. Terry Loane · 2021 · Inglês · Curta · 7’· Reino Unido · C.I. Livre
A vida familiar simples de Maria e Dermot muda repentinamente quando seu filho Johnny anuncia que quer usar um vestido para a comunhão na Igreja. Ambos os pais estão ansiosos para fazer o que é melhor para Johnny, mas suas opiniões diferentes quase separam a família feliz.

Madame (Madame) · Dir. Stéphane Riethauser · 2019 · Francês · Documentário · 93’· Suíça · C.I. 10.
O filme é autorretrato duplo, em que uma avó de 90 anos e seu neto homossexual confidenciam um ao outro detalhes de suas trajetórias. Com sinceridade e humor, o filme desconstrói estereótipos de gênero em profundidade e com poder subversivo e traça uma saga familiar da sociedade burguesa com imagens de arquivo encantadoras.

 

Evento paralelo na UnB

15/06 – 12h – DiversiBeNeLux: Celebrando a força da diversidade
Como parte da programação do FIC LGBTQIA+, as embaixadas do Benelux (Bélgica, Países Baixos e Luxemburgo) irão promover evento interativo, com palestrantes e conteúdo visual, proporcionando uma experiência enriquecedora aos participantes. O evento terá início às 12h e será realizado na Universidade de Brasília. A localização exata e os palestrantes serão confirmados em breve.

Essa iniciativa visa fortalecer os laços entre o Benelux e o Brasil, promovendo a aceitação e a compreensão mútua, além de fomentar uma sociedade mais inclusiva. Através da celebração da diversidade, esperamos proporcionar ambiente propício para discussões abertas e estimulantes. As embaixadas estão comprometidas em fortalecer as relações bilaterais e desenvolver iniciativas que promovam a diversidade e a inclusão.

 

SERVIÇO

VIII Festival Internacional de Cinema LGBTQIA+ de Brasília

Mostra presencial: 8 a 15 de junho no Cine Brasília
Mostra online: 22 a 28 de junho na plataforma Sesc Digital (sescsp.org.br/cinemalgbtqia)

Evento Benelux: 15 de junho na UnB

Perfil Instagram: @fic.lgbti

CONTATO
Mostra presencial: Jamila  Tavares (jamtav@um.dk) (61) 9936-5402
Mostra online: Dinah Opoczynski (dinah.opoczynski@diplobel.fed.be) (61) 98250-5089

Evento Benelux : Nadia Mellina (nadia.mellina@mae.etat.lu) (61) 9 9101-4168

Quer ficar por dentro de tudo que rola aqui? 📲 Siga o Cine Brasília no Instagram.

Precisa de ajuda?