Search

A cerimônia de encerramento do 55º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro será lembrada por ter premiado um grande número de filmes que debatem identidades não-hegemônicas, na noite de domingo. O protagonismo do audiovisual preto e periférico brasileiro, e um olhar atento às narrativas originárias deram o tom dos filmes premiados.

Segundo o júri oficial de longas, o melhor Filme “A Invenção do Outro”, de Bruno Jorge foi premiado. A obra acompanha a expedição humanitária na Amazônia em busca da etnia isolada dos Korubos, promovida pelo indigenista Bruno Pereira, assassinado ao lado do jornalista britânico Dom Phillips em junho de 2022, durante viagem pelo extremo Oeste do Amazonas. Além de Melhor Longa, a produção leva os Candangos de Melhor Fotografia, Melhor Edição de Som e Melhor Montagem.

Além disso, outros três longas vão reprisar nas telinhas do Cine Brasília, entre segunda-feira e terça-feira. A sessão Especial que conta com quatro filmes (dois por dia), acontecerá 18h e 20h. Em 23 de novembro,  o cinema permanece tradicional estará fechado para dedetização.

Precisa de ajuda?